Posição da CT-UP sobre as 35H

Aos Trabalhadores da UP,

Sexta-feira, 1 de Julho, tornou-se um marco histórico na reposição de direitos subtraídos aos trabalhadores com contrato público.

Após terem estado a exercer, nos últimos anos, 40 h de actividade laboral por um salário de 35 horas, há hoje condições para relançar a produtividade em cada local de trabalho.

Lamentavelmente nada foi dito a muitos trabalhadores da UP, apesar de, na Quinta-feira, 23 de Junho, os directores terem sido informados dos procedimentos, visto serem estes que ajustam os serviços e os horários em consonância com esta alteração, dentro do princípio da autonomia de cada Escola e Serviços.

De acordo com a moldura legal, os trabalhadores com contrato privado, mantêm, para já, as 40 horas.

Porto, 01 de Julho de 2016