Um Bom Ano Novo

Aos Trabalhadores da Universidade do Porto

Com a entrada no novo ano ocorreram algumas alterações na Comissão de Trabalhadores. Foi eleito um novo secretariado executivo com o objectivo de continuar o trabalho do anterior, dinamizando a defesa dos interesses de todos os trabalhadores, incluindo a melhoria das condições e dignificação no trabalho no seio da nossa Universidade.

Os desafios para 2015 são enormes, quer internos (reorganização dos serviços, déficite orçamental de vários milhões de euros imposto pelo governo), quer externos.

Apesar da forte redução do investimento central nas universidades, a UP tem-se destacado nos rankings universitários e quatro dos seus centros de investigação acabaram de se classificar entre os 11 excepcionais do país. Estes factos atestam o nosso potencial humano, técnico e científico, ainda que o Norte continue a ser uma das zonas mais desfavorecidas da Europa.

Os reptos nacionais, europeus e internacionais só poderão ser atendidos se existir motivação no seio da UP. Experiências recentes mal sucedidas (SPUP, apoio médico aos trabalhadores) não devem ser repetidas. A progressiva degradação das condições de vida tem, necessariamente, reflexos sobre a produtividade e eficiência do trabalho e, em ultima instância, na Universidade enquanto um todo. Urge procurar e implementar medidas apropriadas dentro da vasta moldura legal, para compensar as perdas efectivas. A proposta feita à tutela, pela CT-UP, de redução do período de almoço, é um exemplo.

Sem o contributo das pessoas, a Universidade esvazia-se, a massa crítica baixa, os indicadores caiem, os financiamentos passam ao lado. Aumentar a qualificação dos trabalhadores docentes, investigadores e não-docentes é necessária, acompanhada pela atracção de jovens doutorados e mestres para serviços chave, imprescindíveis ao bom funcionamento da UP.

Assim, em 2015, a Comissão de Trabalhadores continuará na linha da frente da defesa da nossa Universidade e dos seus trabalhadores, afinal aqueles que juntos fazem a UP.

A Comissão de Trabalhadores da UP.