Posição da Comissão de Trabalhadores da UP – alteração dos SPUP

Aos Trabalhadores da UP, Desde a efectivação dos SPUP, em Maio de 2013, tem existido, na área administrativa da UP, uma grande instabilidade. A forma como, centralmente, o assunto foi tratado, a isso conduziu. Em finais de 2015, o assunto não foi melhor orientado, mas agora, a nível das Escolas e serviços. Em algumas Escolas, os trabalhadores afectos aos SPUP […]

Posição da CTUP sobre o Tempo de Serviço

Aos Trabalhadores da UP A CT-UP, desde a sua tomada de posse, tem dedicado particular atenção à problemática dos horários de todos os trabalhadores, junto dos Órgãos de Gestão da UP. Por iniciativa da CT-UP, a Reitoria e sindicatos assinaram um Acordo Colectivo de Entidade Empregadora (Maio de 2014), prevendo a redução do horário semanal para 37,5 horas. O acordo […]

Posição da CT-UP sobre a desigualdade laboral

A Comissão de Trabalhadores tem procurado, junto da tutela, implementar medidas de inclusão face às desigualdades existentes no seio da nossa Universidade. Neste momento há trabalhadores não-docentes a cumprirem 40 horas de trabalho, mas a auferirem o vencimento de 35 horas e outros a trabalharem e receberem o equivalente a 40 horas. Uma notória desigualdade pois para trabalho potencialmente igual […]

Posição da CT-UP sobre o «Acordo Colectivo de Empregador Público»

Acordo Colectivo de Empregador Público A Universidade do Porto, enquanto entidade empregadora, celebrou com sindicatos em 14 de Maio de 2014, portanto antes da entrada em vigor da actual Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, (Lei n.º 35/2014, de 20 de Junho), um Acordo Colectivo de Empregador Público. Este viria a ser submetido à Secretaria de Estado da Administração […]

Posição da CT-UP sobre o encerramento das instalações da UP

Sobre o encerramento das instalações da UP Nos últimos dois anos a Universidade do Porto, por deliberação conjunta do então Reitor e do Conselho de Gestão, decidiu encerrar as instalações em dois períodos – Agosto e Dezembro. Fazendo uma análise retrospectiva, a CT-UP não encontra qualquer razão objectiva e fundamentada para o fecho da UP nesses períodos. Os pretensos ganhos […]