Posição da Comissão de Trabalhadores da UP – alteração dos SPUP

Aos Trabalhadores da UP, Desde a efectivação dos SPUP, em Maio de 2013, tem existido, na área administrativa da UP, uma grande instabilidade. A forma como, centralmente, o assunto foi tratado, a isso conduziu. Em finais de 2015, o assunto não foi melhor orientado, mas agora, a nível das Escolas e serviços. Em algumas Escolas, os trabalhadores afectos aos SPUP […]

Posição da CTUP sobre o Tempo de Serviço

Aos Trabalhadores da UP A CT-UP, desde a sua tomada de posse, tem dedicado particular atenção à problemática dos horários de todos os trabalhadores, junto dos Órgãos de Gestão da UP. Por iniciativa da CT-UP, a Reitoria e sindicatos assinaram um Acordo Colectivo de Entidade Empregadora (Maio de 2014), prevendo a redução do horário semanal para 37,5 horas. O acordo […]

Posição da CT-UP sobre a desigualdade laboral

A Comissão de Trabalhadores tem procurado, junto da tutela, implementar medidas de inclusão face às desigualdades existentes no seio da nossa Universidade. Neste momento há trabalhadores não-docentes a cumprirem 40 horas de trabalho, mas a auferirem o vencimento de 35 horas e outros a trabalharem e receberem o equivalente a 40 horas. Uma notória desigualdade pois para trabalho potencialmente igual […]

Sobre o Plano Estratégico da Universidade do Porto (2016-2020)

A CT-UP saúda a Reitoria e congratula-se por ter sido colocada em ampla discussão a versão pública do “Plano Estratégico U.Porto 2020”. O actual plano quinquenal vem na esteira do anterior (2010 – 2015), que agora finda, baseado em objectivos com metas a atingir e assente no “aprofundamento do regime fundacional”. De notar, contudo, que um quinto das metas agora […]

Posição da Comissão de Trabalhadores da U.Porto sobre os Serviços Partilhados

Os Serviços Partilhados na U.Porto foram criados, por despacho formal, em Maio de 2009, na esteira da onda neoliberal que tem vindo a assolar o País. No entanto, os rudimentos têm origem na visão do Governo em 2004. Nessa altura, o conceito “serviço partilhado” foi entendido como a solução obrigatória (sic) para a modernização da administração pública. Onze anos depois, […]